Bloga-me com Força

Blogai e multiplicai-vos!

12.26.2005

Os escritores da minha vida – Henry Miller (1891-1980)


Henry Miller nasceu a 26 de Dezembro de 1891, em Brooklyn. Completam-se precisamente hoje 114 anos desde a data do seu nascimento.

A sua vida, tal como a sua obra literária, foi fortemente marcada por uma postura contrária aos padrões sociais impostos na altura. A sua personalidade controversa colocava-o entre o génio e o maldito, existindo inclusive quem considerasse as suas obras pornográficas.

Miller exerceu diversas profissões e esse histórico de actividades deu-lhe bastante material para utilizar nos seus livros. Desde “homem do lixo” a coveiro, Miller foi também vendedor de livros e empregado da companhia de telégrafos Western Union, local onde trabalhou durante mais tempo. Em 1924, largou definitivamente o seu emprego para se dedicar por completo à literatura.

Henry Miller era um crítico corrosivo da estrutura social e económica americana, bem como da hipocrisia moral existente, alimentada pelo falso moralismo dos norte-americanos. Era, por estas razões, um indesejado na sociedade e apenas encontrou reconhecimento nos bairros fervilhantes de Paris dos anos 30 e 40.

Miller é muito mais do que um aventureiro e boémio. Considero-o um grande escritor, aliás, um dos primeiros a utilizar a palavra escrita sem pudor, usando e abusando de uma linguagem crua, com descrições extremamente pormenorizadas e realistas. Miller criou um novo conceito da literatura, utilizando uma técnica vanguarda de escrita, baseada na liberdade da criação literária.

A sua genialidade e talento foram reconhecidas pelos intelectuais europeus e os seus livros publicados primeiro em França, sendo contrabandeados em versões francesas para os Estados Unidos, onde uma pequena, mas fiel, estirpe de fãs, entre os quais se encontravam George Orwell, T.S. Eliot e Lawrence Durrell, as liam avidamente.

Nos Estados Unidos os seus livros são proibidos por serem considerados obscenos e é somente aos 69 anos que sua obra, Trópico de Câncer, é publicada legalmente, quase trinta anos depois de ter sido escrita.

Pessoalmente considero que o último volume da trilogia da Rosa Crucificação, NEXUS, é de longe a sua obra-prima. Nesta trilogia Miller faz uma descrição da sua vida antes da sua primeira viagem à Europa, em 1928. Essa obra levou cerca de vinte anos a concluir: Sexus foi escrito entre 1941 e 1942; Plexus, entre 1947 e 1949; e Nexus, que termina com a partida para a Europa, entre 1952 e 1959.

NEXUS é um dos seus livros mais intensos e introspectivos, todo o livro é quase como um campo de batalha no qual o autor confronta-se a si mesmo e aos os seus ideais, de uma forma muito consciente e clara.

Vale a pena explorar as obras deste autor, que considero um dos escritores da minha vida.



Obras de referência de Henry Miller:

Sexus
Plexus
Nexus
Trópico de Câncer
Trópico de Capricórnio
Dias tranquilos em Clichy
O Pesadelo em Ar-Condicionado
Opus Pistorum
Sorriso aos Pés da Escada

13 Comentários:

  • Às 1:33 da manhã , Blogger Riky Martin disse...

    È tambem dos meus favoritos. No grupo dos três mais estão também o Ernest (Hemingway )e o Jack (Kerouac) … mas o Henry é o melhor!!!!!! Sobre a Rosa da Crucificação contínuo preferir o primeiro volume, o Sexus… Para alem da linguagem, e do enredo, acho o ritmo dos livros desta trilogia é completamente alucinante.
    À tua lista acrescento um muito maduro”Big Sur e as Laranjas de Jerónimo Bosch” escrito pelo Henry Miller em1956 já um autor consagrado… Voltamos a ter a crítica ao modelo americano, com uma dose ainda maior de ironia a substituir a raiva (premonição do) punk das primeiras obras. Um grande livro este, e comprei barato no feira-nova por 5 euros, “colecção dois mundos” Livros do Brasil… e ainda me queixo dos supermercados!!!!
    Beijos
    E bom ano para ti pró S e prós bichos todos.

     
  • Às 10:07 da manhã , Blogger pitangajazz disse...

    Obrigada amigo. Telefonei-te na véspera de Natal para desejar boas festas para ti, prá Blimunda, para a ginga e o resto da familia.
    Boas saídas e ainda melhores entradas em 2006!
    Bjs

     
  • Às 10:30 da manhã , Blogger CM disse...

    Um dos gozos que me está a dar Paris é ir à procura das ruas que o Henry descreve nos livros que se passam cá. Com as mudanças de casa e de país, acabei por ir ficando sem exemplares dos livros dele, nem sei bem como. Agora quero ver se consigo ir comprando a obra toda, mas na língua original.Não há nada como lê-lo em inglês (aliás, à semelhança dos "beats") para apreender completamente aquele ritmo extraordinário de escrita.
    Feliz 2006!

     
  • Às 10:37 da manhã , Blogger pitangajazz disse...

    Obrigada CM! Boas entradas na cidade das luzes!
    Beijinhos

    P.S.: Já conseguiste ver o La Haine?

     
  • Às 12:37 da tarde , Blogger CM disse...

    Obrigado!!
    Nope, até agora têm sido mais caixotes e coiso. Andei à procura na FNAC, mas foi uma asneira, porque para além de quase não se conseguir circular, estava tudo esgotado....

     
  • Às 12:45 da tarde , Blogger blimunda disse...

    Eu cá tenho um grande ódio de estimação por este gajo. Na verdade acho-o um grande merdoso. Bragh. Já peguei em 2 ou 3 livros dele e nada! Não funciona a coisa. Não tenho nenhum Index mas se tivesse este era um dos primeiros da lista! ;)

     
  • Às 12:52 da tarde , Blogger pitangajazz disse...

    Ahahahahaha! Ok Blimunda, espero que gostes dos próximos autores que colocar aqui. :p

    Beijinhos

     
  • Às 1:49 da tarde , Blogger Riky Martin disse...

    Falando para a Pitanga e para a CM:
    Conhecem o “Tempo dos Assassinos”????
    Pois recomendo vivamente, é um livro curiosíssimo do Henry Miller. A Edição que eu arranjei foi da “Relógio de Agua”. Este livrinho, é um inesperado e despretensioso ensaio do Henry Miller sobe o Arthur Rimbaud … O Henry Miller foi um completo obcecado sobre a vida e obra do Jean Arthur Rimbaud, e dessa obsessão surgiu este ensaio que só foi publicado já depois do Miller ter baicado… Um génio a falar de outro génio… a mim ate me falta o ar quando pego no livrito!!!! Do melhorio.

     
  • Às 1:56 da tarde , Blogger pitangajazz disse...

    Já o vi na FNAC, mas só o folhei, não o comprei. O Rimbaud foi uma figura extremamente complexa, completamente rodeada de genealidade e mistério.

    Desistiu de criar poesia aos 19 anos devido a um desgosto de amor provocado pela sua relação homossexual com o Verlaine, desapareceu do mapa e tornou-se traficante de escravos já na vida adulta!

    Eta lé lé! Isto é o que se chama uma reviravolta na vida.

    Mas a poesia dele nunca me disse muito... agora a sua vida sim, é interessante.

     
  • Às 2:18 da tarde , Blogger CM disse...

    Conheço e já li o "Tempo dos Assassinos" que é, realmente, "breathtaking". Agora, sinceramente, estou com a pitanga: Rimbaud não é dos meus autores favoritos. Costumo sempre dizer ao meu Xano que sou demasiado básica para conseguir gostar daquilo. Acontece...Agora gostei do ensaio do Miller, pelo menos ajudou-me a ser menos básica relativamente a Rimbaud...
    Blimunda: como vêsm todos nós temos os nossos ódios de estimação, tás à vontade...

     
  • Às 6:15 da tarde , Blogger Riky Martin disse...

    Hoje ja não falo mais convosco cambada de criticas!!!! Dizem mal do Jean Arthur, para castigo ficam em black out durante 24 horas!!!
    Substimar o Rimbaud, se isto é possível!!!! Caraças, o maior de todos os poetas!!! O único verdadeiro poeta….
    Como se diz no altoseixo e não querendo usar vernáculo:
    “vaiam sa mazé lixar todas”…

     
  • Às 10:05 da manhã , Blogger CM disse...

    Não sejas discriminatório pá!Eu não tenho culpa de não ter intelecto à altura. Admito, que não apanho o gajo, pronto!Já pareces o meu Xano, xiça!

     
  • Às 2:35 da tarde , Anonymous Anónimo disse...

    I will Have you ever had one of those days where you just wish you were in a better mood? Perhaps you tried to shift your state of mind to something better but struggled to achieve itA lot of people spend a lot of money at chic pet boutiques, dressing their dogs in hundred-dollar sweaters and paying for meticulous pedicures Unintentionally encouraging allergic reactions Basketball fans wear NBA jerseys to support their state or favorite teams
    The leaves are on the verge of turning from green to vivid and blazing bright colors She's scared and she is just running)? Ask participants how you can help them reach their new performance goals

    [url=http://www.authenticnikefalconsshop.com/michael-turner-jersey-for-sale-c-15_20.html]Michael Turner Jersey Sale[/url]
    [url=http://www.authenticnikefalconsshop.com/michael-turner-jersey-for-sale-c-15_20.html]Michael Turner Jersey[/url]
    [url=http://www.authenticnikefalconsshop.com/tony-gonzalez-jersey-for-sale-c-15_22.html]Nike Tony Gonzalez Jersey[/url]

     

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial