Bloga-me com Força

Blogai e multiplicai-vos!

3.30.2006

Pensamento à solta

Acredito verdadeiramente que cada ser vivo é único e é por isso que considero cada existência sagrada, seja humana ou animal, porque cada um de nós exprime em si próprio um dos maiores mistérios do Universo: o milagre da vida.

3.29.2006

Miles


Miles Davis (2003-2006)
:'( ...

3.27.2006

Num dia de Domingo


Os domingos foram feitos para nos enroscarmos uns nos outros e recarregar baterias com miminhos.

Todos os dias deviam ser dias de domingo.

3.24.2006

Chicas Doidas - Tourné de 2000


Este continua a ser um dos meus discos preferidos. Daquelas obras intemporais que sabem sempre bem ouvir.

Este disco fez parte da banda sonora do meu Verão do ano 2000.

Foi um Verão quente, vivido no banco da frente do IE da minha amiga MaryJo, ao sabor das estradas do Sul e do Sudoeste.

Para além deste album, também ouvíamos incansavelmente uma cassete com o tributo aos Xutos: 20 anos, 20 bandas. Alucinávamos sempre com a versão do "Conta-me histórias" da Manuela Azevedo... até arrepiava!

Nesse Verão dormimos na praia e no carro. Saíamos para beber um café na Chapelaria e acabávamos em Sagres. Nunca páramos de curtir e no final desse ano viémos de Barcelona com uma porta do carro presa por uma corda e um sorriso nos lábios.

A palavra de ordem era diversão e o nosso hino era: DÁ UM MERGULHO NO MAR!

(P.S.: Saudadinhas Mary!)

3.23.2006

Democracia




Aqui em casa os conceitos de democracia e consideração pelo próximo são sentidos particularmente no que diz respeito à comida: o tofu e o seitan convivem lado a lado com a entremeada e o chispe de porco, o leite de soja está arrumado mesmo ao pé do leite de vaca

Uns chamar-lhe-ão promiscuidade, outros badalhoquice.

Eu gosto de chamar-lhe Democracia.

3.21.2006

Estranhas amizades...

Descobri isto na net e achei muito giro.

Façam uma visitinha...

3.16.2006

Muito Cool


Ora aqui está uma excelente ideia: Le Cool Magazine.

Leiam e assinem!

Pequenos prazeres...

Praia


Queijo da Serra amanteigado

Um bom disco

Um bom livro


Um Chianti

3.09.2006

Um momento Divino...


Ganesha, Shree SiddhiVinayak Temple, Prabhadevi, Mumbai, Índia.

3.07.2006

Kit de sobrevivência


Esta semana tem sido uma verdadeira aventura para o pessoal cá de casa.

Primeiro foi o cão que teve de ir ao veterinário por causa de uma otite. Quando lá chegámos, o Dexter teve literalmente uma crise nervosa e comportou-se como uma velha histérica. O cão nem gania, nem ladrava, nem rosnava, ele gritava! A coisa foi de tal forma humilhante que o veterinário não percebia porque é que o cão se estava a comportar assim, dado que não tinha feito (ainda) nada que o pudesse ter magoado… em suma: nervos! O cão teve um ataque de histerismo e só após uma combinação de soro e sedativos é que o Dr. conseguiu vê-lo e extrair um bocado de cotonete que estava no ouvido e era responsável pela formação da otite.

Entretanto, também eu fiquei doente e encontro-me agora a teclar a partir de casa, carregadinha de antibióticos, anti inflamatórios e sprays para o nariz… acho que mais um dia metida entre as mantas e a neura começa-me a atacar com força. A parte positiva é que assim posso pôr a leitura e o sono em dia.

Depois, a nossa iguana continua a pôr ovos desalmadamente, o veterinário já nos avisou que ela pode pôr cerca de 38 ovos, o que significa que faltam cerca de 30 ainda para sair!

Para finalizar também o coelho decidiu ficar doente e partiu um dente. Lá fomos nós outra vez a correr para o vet que já nos conhece e já percebeu que cada vez que lá vamos levamos um animal diferente. Enfim… agora são três a tomar antibiótico aqui em casa e a horas iguais para ser tudo de seguida: eu, o cão e o coelho.

3.02.2006

Capote


Ontem fui ao cinema ver o filme “Capote” e devo dizer que foi dos melhores que tenho visto ultimamente.

O filme é uma espécie de biografia do escritor Truman Capote, camuflada pelo relato do seu trabalho de investigação durante a escrita do seu livro de maior sucesso: In Cold Blood (A Sangue Frio, 1966).


Com este livro, Capote dá origem a um novo género literário denominado non-fiction novel (romance-documentário), reconstruindo minuciosamente o crime feroz do assassínio de uma família inteira ocorrido no Kansas. Capote explora a personalidade das vítimas, dos jovens assassinos e procura encontrar a motivação que justifique o acto sanguinário. O livro é simultaneamente um penetrante estudo das incongruências dos Estados Unidos e das várias faces desta nação.

Um dos grandes componentes do filme é a forma inteligente como o realizador nos mostra a vida de Capote antes e depois da escrita deste livro. Antes da publicação de “In Cold Blood”, Capote era um exemplo vivo de criatividade e irreverência, símbolo exponente da literatura beatnick. Mais tarde, ele acaba por cair num alcoolismo irreversível e é vítima de um bloqueio criativo. Capote nunca mais conseguiu criar uma obra à altura da reputação que alcançou e em 1984 morre devido a complicações de saúde provocados pelo seu problema de alcoolismo.

Resta-me acrescentar que o actor Philip Seymour Hoffman é notável na sua interpretação de Truman Capote! Se a Academia de Hollywood lhe atribuir o Óscar de melhor actor, é sem dúvida alguma muito merecido.

3.01.2006

On the road...






Alentejo, Fevereiro de 2006