Bloga-me com Força

Blogai e multiplicai-vos!

5.29.2006

Safari


Este fim-de-semana fui passear até ao Badoca Park, um parque natural com diversos animais selvagens em liberdade, onde se realizam “safaris” para observar de perto os animais.

O passeio foi muito engraçado e gostei imenso de ver os animais assim tão perto.

Acho apenas desnecessário existirem Tigres de Bengala no parque, uma vez que o facto de serem um predador perigosíssimo obriga a que estejam confinados numa cerca electrificada. Seria preferível não os ter de todo, porque apesar de estarem numa área ampla, são animais que sofrem em cativeiro e nota-se sempre alguns sinais de stress, como por exemplo o andar em círculos ou para trás e para a frente repetidamente. Pelas mesmas razões, também prescindia das araras...

Os restantes animais convivem pacificamente à solta no parque, uma vez que a área é bastante grande e eles estão dispersos. Zebras, cabras de leque, búfalos, gnus, girafas, veados ibéricos, gamos e cangurus, são apenas algumas das espécies que vemos ao longo do passeio.

5.26.2006

Génio

Miles Davis
26 de Maio de 1926 – 28 de Setembro 1991


Faria hoje 80 anos.

5.25.2006

Quinta-feira de Espiga!

Hoje é Quinta-feira da Ascenção ou Quinta-feira de Espiga.

O propósito desta data é honrar o termo da missão do Redentor na terra e a sua entrada na glória do Céu. Outrora, a liturgia deste dia, era revestida de grande significado: benziam-se os primeiros frutos e fazia-se uma procissão com tochas e estandartes.

A Ascensão celebra-se sempre à quinta-feira e passou a ter um cunho popular quando o povo, na sua humildade, pretendeu prestar homenagem a Jesus Cristo com os símbolos da fertilidade nos primeiros frutos, representados na espiga simbólica que, durante o ano inteiro, ficava num sinal de respeito e fé, dependurada numa parede da casa, até à sua renovação no ano seguinte.

A Quinta-feira de Ascensão era antigamente festejada nos campos entre merendas e bailaricos, aproveitando-se um contacto com a natureza e cumprindo uma antiga tradição. Esta festa possui uma dualidade religiosa e pagã, tendo sido adoptada pelo povo para celebrar a fertilidade dos campos.

Apanha-se, então, uma espiga e, seguindo um ritual de fertilidade, fazemos um ramo composto por ramos de oliveira (paz), videiras (vinho) e a espiga de trigo (pão), ornamentados com diversas e simples flores campestres: uma papoila que significa a alegria e o amor; dois malmequeres, um amarelo que representa o dinheiro em ouro e um malmequer branco que é o dinheiro em prata .

Feliz Quinta-feira de Espiga para todos!!



5.22.2006

Atitude

De vez em quando, por motivos profissionais, desloco-me a universidades para fazer exposições relacionadas com a minha área de trabalho: o marketing institucional e a sua aplicabilidade no dia-a-dia de um gestor. Normalmente, durante estas palestras, também apresento as soluções de gestão empresarial e de crédito que a multinacional, onde trabalho, oferece ao mercado.

Nestas acções paralelas, mas complementares à minha actividade profissional, já visitei várias universidades do nosso país, sendo o meu público-alvo habitualmente estudantes dos últimos anos dos cursos de marketing e de comunicação ou alunos de pós-graduações e até mestrados.

Neste contexto, a semana passada fui a duas universidades em Lisboa, em dias diferentes, e como é habitual deparei-me com dois públicos completamente distintos em cada uma das exposições: o entusiasta e o apático.

Até aqui nada de novo, nos meandros do mundo académico sabemos bem que estas duas espécies convivem desde sempre. O que mais me espantou, comparando estas duas exposições (em datas diferentes sublinho), foi a natureza do público apático.

O público apático era composto, imagine-se, por alunos da pós-graduação em marketing de uma das mais prestigiadas universidades de Lisboa. Numa área onde a criatividade, a crítica (construtiva) e a colocação contínua de questões devia ser a regra geral, estava ali um público na sua maioria muito jovem (mais ou menos da minha idade e alguns mais novos) completamente apático em relação à matéria de que estávamos a falar.

Isto fez-me pensar. De vários anos nesta coisa das visitas a universidades foi a primeira vez que senti este tipo de apatia e vindo logo, imagine-se, de pessoas ligadas à minha área: o marketing!

Se por um lado a situação revoltou-me, por outro fez-me pensar que só a facilidade com que actualmente se tira uma pós-graduação pode justificar esta atitude desinteressada. Eu, pessoalmente, se estivesse a pagar mais de 3.000 euros por uma pós-graduação ia procurar aproveitar e evoluir com a aprendizagem de coisas novas que podem ser úteis no meu dia-a-dia.

Isto é um desabafo, porque fez realmente impressão aquela apatia, quando esperava uma postura mais dinâmica e curiosa, como no fundo deve ser a atitude de um Marketeer.

Sublinhe-se que, graças a Deus, eu gosto muito do meu trabalho e, talvez por isso, esperava ver outra atitude da parte dos colegas da mesma área.

O outro lado

Majed Jarrar , Bagdad, Iraque.

Raed Jarrar, Califórnia, Estados Unidos da América.

A Family in Bagdad, Bagdad, Iraque.

Khalid Jarrar, Bagdad, Iraque.

5.18.2006

Dieta de Verão

5.17.2006

É já amanhã!

Junta-te a nós contra a ignorância e a brutalidade.

5.16.2006

momentos...


Uma parte do meu fim-de-semana foi passada assim...


5.15.2006

Perigo público



No centro da cidade de Lisboa, no cruzamento da Av. de Berna com a Marquês de Tomar existe um enorme ninho de vespas num dos semáforos para peões. Tirei esta foto hoje à hora do almoço, quando passei por lá de carro.

O mais arrepiante é que as pessoas passam mesmo por debaixo deste semáforo... e a maioria nem se apercebe do perigo!

5.11.2006

Boa Vida!!!

5.09.2006

Criaturas peludas





E é assim... uma vez mais fui "avó" de criaturinhas peludas.

Foi para mim uma surpresa porque, para além das Chinchilas fêmeas esconderem a maternidade, a época de parir nas chinchilas abrange (normalmente) os meses de Março/Abril e estas pequeninas prolongaram a sua estadia na barriguinha da mãe até inícios de Maio.

Ainda não tenho a certeza, mas acho que são duas meninas.

As fotografias dos rebentos não se vêem muito bem porque elas não paravam quietas!

5.08.2006

Piquenique na Mata

Mata da Machada, Maio de 2006

Este é o efeito que a carne grelhada no carvão, o vinho tinto alentejano e a cerveja fresca têm nas pessoas aos domingos à tarde.

5.03.2006

Patos e fatos de treino




À medida que as crianças portuguesas engordam à força das batatas fritas e da comida do Mac Donalds, as pessoas da minha geração estão cada vez mais sensíveis e preocupadas com a saúde e o bem-estar (eu inclusive).

De dia para dia, são cada vez mais aqueles que deixam de fumar, moderam o consumo de álcool, têm mais preocupações com a alimentação e fazem desporto.

Assim, entre litros de água e cremes anti-celulite, eu a amiga S. decidimos incluir na nossa rotina semanal algum tempo dedicado às caminhadas e ao jogging.


O sítio escolhido para estas práticas desportivas foi o Parque da Cidade, essa grande metrópole feita de árvores, relva, água, patos e pessoal de fato de treino, que existe entre os Casquilhos e a Quinta da Lomba.

A experiência foi boa e é para repetirmos muito em breve!


Aproveito para acrescentar que o Parque da Cidade é realmente um sítio lindíssimo e muito agradável. Vale a pena visitá-lo.