Bloga-me com Força

Blogai e multiplicai-vos!

11.30.2006

Eu, a Inés e o Marley

A falta de tempo devido a compromissos profissionais e também à minha vida pessoal não me tem permitido andar nestas coisas da blogosfera. Como não sei quando vou voltar a escrever por aqui, eu devia era já desejar-vos as Boas Festas e Boas Entradas como manda a tradição da época que se aproxima, ehehehe, mas não vou exagerar.

Aproveito a oportunidade para deixar-vos duas sugestões de leitura, que também poderão servir como duas sugestões de lembranças para oferecerem agora no Natal.

A primeira sugestão é o último livro da Isabel Allende, uma das minhas escritoras preferidas, senão mesmo a minha escritora de eleição. O livro chama-se “Inés de Minha Alma” e é baseado na vida de Inés Suarez, uma espanhola que se tornou numa das mais importantes figuras históricas aquando a época da conquista do território do Chile. Contado na primeira pessoa, este livro fala-nos de luta, de conquista e persistência, mas também das atrocidades cometidas contra a população indígena da região, que ainda hoje não cicatrizaram. Inés Suarez foi uma mulher de força, incansável em ajudar e proteger os seus. Esquecida pelo tempo e pelos historiadores, Isabel Allende faz-lhe a devida justiça com este belíssimo livro.

A minha segunda sugestão é o livro “Marley & Eu”, do jornalista John Grogan, que conta a história do seu cão chamado Marley, um retrivier labrador tresloucado mas com um grande coração.

Escrito numa linguagem muito fácil e fluida, é um livro extremamente divertido que facilmente nos leva a rir sozinhos nos transportes públicos, sob o risco de sermos considerados excêntricos com um parafuso a menos. As aventuras de Marley são realmente cada uma melhor que a outra, porque o cão tem tudo para ser um personagem cómico: é trapalhão, enorme, adora brincar e abocanhar tudo o que veja, desde sapatos, malas, fios de ouro e até as fraldas do bebé da família. Um primor! Quando estava a ler este livro, lembrei-me muitas vezes do Mandela da Blimunda e do Ricky, porque acho que ele tem muito a ver com o Marley desta história. Este é também um livro não ficcional e podemos inclusive ver as fotos do dito Marley, em bebé e em adulto, nas primeiras e últimas páginas do livro.

Quem gosta e tem cães tem mesmo de ler este livro, assim como quem nunca teve cães ao ler este livro vai ficar completamente conquistado pelo melhor amigo do Homem.